quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Contra a Locação de Cães



imagem da internet



A locação de cães é atualmente uma triste e crescente realidade encontrada, principalmente, nas grandes cidades.


Como não poderia deixar de ser, em todos os seguimentos que envolvem a exploração de animais, é crescente também o número de denuncias de maus tratos contra os animais locados e , em muitas vezes, esquecidos em seus postos de “trabalho”.

A grande realidade é que a maioria das empresas que alugam cães são empresas de fundo de quintal, uma grande ideia de “adestradores” que conseguem cães de grande porte facilmente, adotando-os de pessoas que não os querem mais, ou que se infiltram em listas de protetores para saberem onde podem “resgatar” esses animais abandonados. Algumas, poucas, são registradas, pagam impostos e não maltratam seus animais, mas não há regulamentação específica para este tipo de empresa, com regras para o tratamento dos animais e treinamento de funcionários, por exemplo... Uma terra de ninguém.

Os cães são adestrados para se transformarem em máquina de destruição, são treinados para o ataque, às vezes até para matar. Depois são levados para um terreno, uma fábrica abandonada, uma casa para ser vendida ou alugada. E lá ficam às vezes sem abrigo contra intempéries, às vezes dias sem comer ou beber água (talvez semanas), vulneráveis a serem envenenados, adoecem e muitas vezes não são tratados, quase não tem contato com humanos, nunca recebem carinho.

São objetos, são fonte de renda e quando não dão lucro, obrigatoriamente, dão prejuízo.

Qual empresa de locação de cães tem um plano para a aposentadoria destes?

Quando envelhecem para onde vão? Alguém sabe?

O destino, provavelmente, é o mesmo das matrizes dos criadores de animais para a venda: eutanásia ou rua. Após servirem e sustentarem a família de seus algozes, ao envelhecer ou adoecer a certeza é a morte.


Um ramo 100% lucrativo. 

O cão explorado como escravo não cobra férias, nem 13º salário, pode trabalhar dia e noite sem alimentação adequada, não reclama pela falta de cuidados ou pela crueldade a que é submetido, não traz demandas trabalhistas. Além disso, vivem isolados, sem contatos com humanos ou outros animais, são vítimas de envenenamentos, expostos ao risco de serem baleados para uma possível invasão e descartados na doença ou velhice.


Estes animais podem desenvolver não apenas problemas físicos, mas de ordem psicológica.

Riscos à Sociedade

Além do dano ambiental pelos maus-tratos cometidos diariamente aos animais explorados, esta prática cria problemas sanitários em função de lugares imundos a que os animais são obrigados a viver, principalmente pela falta de limpeza e higiene diárias. 

É grande a insegurança nas pessoas e vizinhos dos locais onde os cães  permanecem “trabalhando”, pois no desespero da fome e da solidão pulam muros, arrebentam portões e podendo sair às ruas em situação de desespero, muitas vezes querendo apenas carinho e atenção, outras vezes tentando se alimentar, mas por serem treinados para o ataque, colocam em risco as pessoas e animais.


Atividade Ilegal

Classificação Nacional de Atividades Econômicas / CNAE é o instrumento de padronização nacional dos códigos de atividade econômica e dos critérios de enquadramento utilizados pelos diversos órgãos da Administração Tributária do país. Não existe regulamentação para a locação de cães na CNAE, sendo portanto uma prática totalmente irregular. Não cabe regulamentação da atividade!

Por outro lado a Portaria DPF Nº 3233 DE 10/12/2012, dispõe sobre as normas relacionadas às atividades de Segurança Privada, autoriza em seu artigo 139, as empresas de vigilância patrimonial e as que possuem serviço orgânico de segurança a utilizar cães em seus serviços, desde que possuam autorização de funcionamento e certificado de segurança válido. Mas é muito clara em seu artigo 141, quando determina: os cães adestrados deverão estar sempre acompanhados por vigilantes devidamente habilitados para a condução do animal. O que não ocorre na locação destes animais!

A Locação é cães é uma atividade econômica irregular e não regulamentada, pois não é prevista no CNAE, e a Portaria da Polícia Federal permite apenas a utilização de cães adestrados, quando acompanhados de vigilantes habilitados.


Outra triste conseqüência deste ramo é o desemprego de humanos. 

Atualmente o mercado na segurança privada é um dos que mais crescem no país.  Com um efetivo superior ao das forças policiais, é, hoje, o quarto maior setor empregador, ficando atrás somente da construção civil, serviços domésticos, limpeza e zeladorias. A arrecadação pelos cofres públicos por conta dos encargos trabalhistas da Segurança Privada já supera o montante recolhido por esses segmentos (Fonte Agenda 2020). 

A cada mês as escolas formam milhares de profissionais profissionais aptos e treinados para a função, estes profissionais devem possuir a CNV (Carteira Nacional de Vigilante) e passar por reciclagens periódicas, pois a profissão de vigilante é regulamentada, possuindo direitos e deveres previstos em lei. Profissionais preparados para identificar e analisar riscos de segurança e definir as diretrizes de ação de prevenção, ao contrário de cães que não possuem o discernimento necessário para avaliar situações e definir ataques. Profissionais que contribuem com o recolhimento dos encargos trabalhistas aos cofres públicos, mas que provavelmente estarão desempregados​ se a locação de cães continuar​.

Cada cão explorado nesse ramo trabalha por 24 horas e tira a vaga de, pelo menos, dois pais de família.

Portanto, as causas que nos fazem apoiar a aprovação do PL 55/15 não são apenas de ordem humanitária, mas tem amparo legal e visam garantir, e aumentar, a oferta de emprego para profissionais habilitados e formados para este fim.

O cão não substitui a presença física de um profissional treinado.

Se você também é contra a locação de cães, assine a petição aqui


Nota

Eu mesma já participei de um resgate que envolvia cães alugados. Quando chegamos ao local, uma fábrica abandonada no bairro do Tatuapé-SP, que contratou o “serviço” para não o local não ser invadido, percebemos o cheiro muito forte sentido da rua, ouvimos o relato dos vizinhos sobre os latidos ouvidos dia e noite que foram diminuindo até calar, o local totalmente trancado, com portões que impediam a visualização da parte interna e muros altos, e a certeza de que lá dentro haviam pelo menos dois cães em sofrimento. Inicialmente chamamos a polícia, e logo que chegaram, já era noite, começamos a arrombar os portões, nós os protetores, eles apenas acompanharam a ação.

Segundo a Constituição Federal o domicílio é inviolável, a menos que ali esteja ocorrendo um crime, e crueldade contra animais é crime, segundo o artigo 32 da Lei Federal 9605.

Assim que entramos logo avistamos o corpo de uma cadela, da raça pastor alemão, já em decomposição, o local era imenso (metade de um quarteirão), e começamos a busca desesperada pelo outro cão. Um vizinho nos emprestou uma pequena lanterna, no portão dezenas de pessoas acompanhando nossa busca, e o encontramos ainda com vida jogado num canto.

Segurar aquele cachorro pastor alemão “de porte grande” nos braços foi fácil, ele tinha apenas pele e ossos, não conseguia sequer levantar a cabeça, tínhamos que levá-lo urgente ao veterinário, mas nos dividimos para fazer o boletim de ocorrência na delegacia. A situação dele era gravíssima, ficou internado, tentamos de tudo, mas não conseguimos salvá-lo.

E os responsáveis?

Nós até que tentamos saber quem era o proprietário do local, ou a empresa que alugou os cães. Sem sucesso.

Até hoje não sabemos, ninguém nos chamou para prestar depoimento. Possivelmente mais um inquérito arquivado no Ministério Público, cachorro né...


VEJA ABAIXO ALGUMAS MATÉRIAS SOBRE A CRUELDADE DA LOCAÇÃO DE CÃES












Cães de guarda sofriam maus-tratos em terreno de Casa Forte. Entre as pessoas que resolveram ajudar, João, um flanelinha da Zona Norte do Recife. Emocionado, ele disse: "Já sofri demais na vida e isso aí é desumano". Veja a reportagem exibida no Balanço Geral desta quarta-feira. O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 12h, apresentado por Hugo Esteves.
Posted by Tv Clube PE on Quarta, 29 de abril de 2015





Homem invade depósito e é morto por cachorros
Um homem foi morto por dois cachorros ao tentar invadir um depósito na avenida Laranja da China, na Vila Jacuí, zona leste de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (5). A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados por vizinhos, que ouviram os gritos do invasor.

Os bombeiros ainda tentaram socorrer o invasor, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso foi apresentado no 63º Distrito Policial (Vila Jacuí). Segundo a polícia, os donos do depósito ainda não foram localizados.


Resgate dos cães alugados da Vila Guilherme
Cães usados para locação, abandonados em um terreno na Vila Guilherme.

Oito cães abandonados em um terreno, sem comida, sem água, sem atendimento veterinário, como mostra a foto acima do cão mutilado em uma briga (provavelmente)


Jovem morre após invadir madeireira em MT e ser atacado por quatro cães
Um homem, de 34 anos, suspeito de tentar assaltar uma madeireira na cidade de Campo Novo do Parecis, a 397 km de Cuiabá, morreu nesta segunda-feira (15) após ser atacado por quatro cães que faziam a vigilância do local. Segundo a Polícia Militar, o homem foi encontrado morto, sem as vestimentas e com várias mordidas pelo corpo.


Mais de 50 cães são encontrados em depósito irregular no Centro de Porto Alegre
Os animais estavam em um depósito aparentemente abandonado, na avenida Voluntários da Pátria. Servidores da Procuradoria Geral do Município (PGM) que faziam cobrança de IPTU encontraram os cães. Agentes da Secretaria Especial dos Direitos dos Animais (Seda) constataram a situação de maus tratos na tarde desta quinta-feira (4). Vizinhos disseram que o galpão funciona como depósito de uma empresa que aluga cães de guarda.


Guarda encontra cães com sinais de maus tratos em galpão de Campinas
Segundo a Guarda, os cachorros das raças Rottweiller e Pastor Alemão foram alugados de uma empresa especializada para fazer a segurança da área. No entanto, segundo os vizinhos, desde que foram colocados no galpão eles não foram alimentados e também estão sem água.

A área do prédio está com telhas e vidros quebrados. Foram os próprios moradores próximo do terreno que avisaram os guardas da situação. Eles também ficaram mobilizados com o desprezo do responsável pelo local e levaram água e alimento para os animais.


Canil interditado tem 600 cães alugados
O dono do canil interditado anteontem pela Polícia Civil, na Vila Elisa, possui pelo menos 600 cães de aluguel em obras da construção civil na região de Ribeirão Preto.

A denúncia foi encaminhada à Delegacia de Proteção aos Animais. Segundo a Folha apurou, Júlio César Rocha Fernandes de Matos, que ainda não foi encontrado pela polícia, seria o responsável por outro canil, na rua França, também na Vila Elisa.

No canil já interditado, 21 cachorros estão sob custódia do funcionário Valdemir Gomes Lima e de uma veterinária do local, Patrícia Torrieri, depois de acordo feito com a polícia na tarde de ontem, por conta da ausência de Matos.

Hoje pela manhã, voluntários da AVA (Associação Vida Animal) e da ONG Murilo Pretinho vão até o canil para coletar sangue e tratar dos animais -quatro estão doentes e serão retirados do local.


Após maus-tratos em cemitério, projeto de lei prevê o fim dos cães de guarda em São Paulo
O laudo realizado pela perícia técnica confirmaou condições de maus-tratos na acomodação e manejo dos cães que a prefeitura de São Paulo está empregando para realizar a segurança do Cemitério da Consolação, em projeto piloto. Em ofício endereçado ao prefeito Fernando Haddad na última semana, o deputado Feliciano Filho (PEN) solicita a remoção urgente dos animais do local.


Denúncias de maus-tratos levam Prefeitura de Blumenau a proibir o aluguel de cães de guarda
Uma lei sancionada neste mês em Blumenau proíbe o aluguel de cães de guarda para fazer a segurança de casas e estabelecimentos comerciais. A medida começa a valer em janeiro e foi tomada após diversas denúncias de maus-tratos.

Uma ONG flagrou situações em que os animais ficavam sem cuidados médicos, alimentação adequada e estavam debilitados. Segundo uma veterinária, alugar um cachorro como mercadoria sem dar qualquer tipo de afetividade causa sérios danos ao animal. As empresas que fornecem esse tipo de serviço têm 30 dias para encerrar as atividades.


Movimento denuncia maus-tratos e aluguel de cães de guarda
Aluguel de cães de guarda é um negócio que precisa acabar. O caso isolado de um cão abandonado em um terreno, demonstra claramente a gravidade, os motivos, as consequências e tudo que está em volta deste tipo de serviço.

São 19h do dia 31 de janeiro de 2014. A última vez que observamos a sempre rápida visita de um funcionário da RIVAS CÃES ao local foi na tarde do dia 30. O cão que conhecemos saudável e forte há alguns meses está prostrado, desnutrido e doente.


Justiça proíbe serviço de locação de cães de guarda
Aluguel de cães de guarda é um negócio que precisa acabar. O caso isolado de um cão abandonado em um terreno, demonstra claramente a gravidade, os motivos, as consequências e tudo que está em volta deste tipo de serviço.

São 19h do dia 31 de janeiro de 2014. A última vez que observamos a sempre rápida visita de um funcionário da RIVAS CÃES ao local foi na tarde do dia 30. O cão que conhecemos saudável e forte há alguns meses está prostrado, desnutrido e doente.


Aluguel de cães explorados para proteção de imóveis pode ser proibido no Recife (PE)
O aluguel de cães para a proteção de imóveis do Recife está com os dias contados. Um projeto de lei está sendo desenvolvido pelo secretário executivo de Defesa dos Animais, Rodrigo Vidal, para proibir essa prática de exploração. Em apenas uma semana, dois pit bulls da empresa Riva’s Cães foram resgatados. Ambos com sinais de maus-tratos. Um inquérito policial foi aberto contra os proprietários da empresa, que podem pegar até um ano de detenção, além de pagarem uma multa, cujo valor é arbitrado pela Justiça.


Aluguel de cães é combatido por protetores de animais em Florianópolis
O espaço democrático do Facebook levantou uma nova polêmica no Estado. Entre domingo e ontem, mais de 1.000 pessoas compartilharam fotos de dois cães magros, que estavam no terreno da malharia Paloma, em São José. Os cães tinham sido alugados da empresa Rael e estavam aparentemente desnutridos.


PR: locadora de cães é condenada por maus tratos
A locadora Feroz Locação de Cães de Guarda foi condenada pela 16ª Vara Cível de Curitiba, na última sexta-feira, por maus tratos a animais. Segundo o juiz, durante o processo foi demonstrado que a locadora não tem controle de quantos cães possuí alugados nem onde eles estão, além disso encontrou irregularidades na vacinação e na desvermifugação dos animais.

A justiça determinou a paralisação imediata das atividades da locadora e também proibiu que a empresa volte a realizar qualquer atividade que envolva animais. A multa, em caso de reincidência, é de R$ 10 mil por dia.

O processo também concluiu que o número de cães era é desproporcional ao número de funcionários. O veterinário da Feroz também foi impedido de realizar atividades de criadouro, canil ou locação de animais. A decisão será comunicada ao Conselho Regional de Medicina Veterinária para que sejam tomadas as providências necessárias.


Moradores denunciam maus-tratos de cães de empresa de segurança em Porto Alegre
Moradores vizinhos de uma empresa de segurança em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, denunciaram que cachorros estavam sofrendo maus-tratos na sede do local. A população informou que eles não eram alimentados corretamente, estão com pulgas e o ambiente não é limpo constantemente.

A polícia esteve na empresa e recolheu cinco cachorros da raça rottweiler. No entanto, os agentes informaram que os animais não estavam com fome ou tinham sinais de agressão.


Mais um pit bull da Rivas Cães vítima de maus-tratos é resgatado
Mais um cão da reça pit bull pertencente à empresa Rivas Cães, especializada no aluguel de animais de guarda, foi resgatado na manhã desta segunda-feira (21) vítima de maus-tratos. O animal foi alugado para fazer a segurança de uma residência desocupada na Rua Souto Filho, nº 25, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. O imóvel pertence a uma construtora.

Militares da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), juntamente com uma equipe do Centro de Vigilância Ambiental (CVA) e da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) realizaram o resgate após moradores - únicos que alimentavam o cão - denunciarem o descaso. De acordo com testemunhas, o animal era deixado sem alimento nem água num pequeno espaço sem higiene.


Canil em más condições que abrigava 26 cães é fechado em Ribeirão Preto (SP)
A Delegacia de Proteção aos Animais de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) interditou um canil na noite desta quinta-feira (6) sob a alegação de que o local não apresentava condições sanitárias adequadas para abrigar cachorros.

Policiais, agentes de saúde e veterinários encontraram 22 cães adultos e quatro filhotes. Alguns deles estariam doentes. Os cachorros, das raças rottweiler, pitbull e pastor-alemão, são alugados para serviços de vigilância.


Justiça determina fechamento de empresa de aluguel de cães
O Ministério Público do Paraná foi intimado, nesta semana, de sentença proferida pelo Juízo da 16ª Vara Cível de Curitiba, que condenou a empresa Feroz Locação de Cães de Guarda pela prática de maus-tratos contra animais.


Aluguel de cães para segurança de empresas abre polêmica em SP

O aluguel de cães de guarda para segurança de empresas e canteiros de obras virou polêmica em Ribeirão, cidade a 319 quilômetros de São Paulo, depois que um canil foi fechado esta semana no bairro Vila Carvalho. No local, 21 cães foram encontrados presos, sem comida e água. O proprietário, Júlio Cesar Rocha Fernandes de Matos, foi denunciado por maus tratos, mas permanece em liberdade. Já os cães, permanecerão no canil, já que a prefeitura de Ribeirão Preto e o Centro de Controle de Zooonozes não possuem um local para abrigá-los.


Aluguel de cão para segurança é mais uma forma de exploração

Além do dano ambiental pelos maus-tratos cometidos diariamente aos animais explorados, esta prática gera dano social na medida em que estimula o desemprego. Cria problemas sanitários em função de lugares imundos a que os animais são obrigados a viver, pela falta de limpeza e higiene diárias. Gera insegurança nas pessoas e vizinhos dos locais onde permanecem “trabalhando”, pois no desespero da fome e da solidão pulam muros, arrebentam portões e se atiram nas ruas em situação de desespero, muitas vezes querendo apenas carinho e atenção, porém causando temor justamente por serem cães de raça consideradas agressivas e violentas.


Locação de cães está proibida em Santos desde 2008
Canis são derrotados na Justiça. Não podem mais alugar cães para guarda. “Santos sai na vanguarda e serve de exemplo para todos os municípios do País¨ O juiz José Vitor Teixeira de Freitas da 1ª. Vara da Fazenda Pública considerou improcedentes as ações movidas contra a Prefeitura pelos canis Marcos R.B. Almeida Canil ME e Marcelo B. de Almeida Canil ME, que continuavam a alugar cães para serviços de guarda e segurança, apesar de legislação municipal proibitiva.


Em 15 dias, CVA resgata 3º cão vítima de maus-tratos no Recife 
Mais um cão de guarda foi resgatado pelo Centro de Vigilância Animal (CVA) após denuncias de abandono e maus tratos, nesta quinta-feira (24). Dessa vez, o flagrante foi no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. O cachorro da raça Fila fazia a vigilância de uma loja, que estava fechada desde o ano passado. Ele estava sem abrigo e alimento, comendo suas próprias fezes ou comidas dadas por vizinhos. A Delegacia de Polícia do Meio-Ambiente (Depoma) ainda vai apurar quem é o dono do cão.

Nos últimos 15 dias, dois Pitbulls foram resgatados nas mesmas condições.


Maus tratos em canil de aluguel de cães - Ribeirão Preto 
A região de Ribeirão Preto (313 km de SP) tem ao menos 600 cães de guarda que estão alugados para empresas em obras da construção civil.

Os cachorros pertencem a um empresário que está sendo procurado pela polícia desde quinta-feira passada.

A Delegacia de Proteção aos Animais de Ribeirão investiga o caso. Metade dos cães de guarda está na cidade e os outros 300, em municípios do nordeste paulista. 

Entidades de proteção aos animais estão mobilizadas contra oprojeto de lei n° 206/11, de autoria do deputado Miki Breier (PSB), que visa a regulamentar e a disciplinar a atividade de empresas que prestam serviços de vigilância, segurança ou guarda patrimonial ou pessoal com o uso de cães no Rio Grande do Sul.


Aluguel de cães para vigilância causa polêmica no PR 
Os cachorros são vítimas de maus-tratos, abandono e estão vulneráveis a envenenamentos. Eles ficam em terrenos baldios, construções e recebem pouca alimentação e assistência”, diz a presidente da organização não-governamental (ONG) SOS Bicho, Rosana Vicente Gnipper.
Ela afirma que recebeu, só no ano passado, 264 denúncias de maus-tratos e abandono de animais que pertencem às empresas de aluguel. “Os vizinhos de construções e terrenos que recebem esses animais são os que mais se incomodam com a situação, porque acompanham o sofrimento deles.”


Defensores de animais denunciam maus tratos contra cão de aluguel em Boa Viagem
Uma grave denúncia de maus tratos a cães mobilizou protetores de animais e moradores da Rua Setúbal, no bairro de Boa Viagem, no Recife. O cachorro, um rottweiler mestiço, apresentava um quadro de aparente desnutrição e estava sendo mantido em um ambiente sujo, sem acesso a comida ou água, em uma residência. Segundo moradores, o cão é de propriedade da empresa Rivas Locações de Cães, especializada em locação de animais para guarda. No entanto, há vários dias, o animal estaria abandonado e sem qualquer tipo de cuidados.


Pit bull é resgatado após ser abandonado sem água e sem comida no Rosarinho
Nem só de agressão se configura o crime de maus-tratos. O descaso e abandono de um cachorro em um terreno baldio em frente à Praça do Rosarinho, em bairro homônimo, levou moradores indignados a denunciar o caso à imprensa. Negão tem pouco mais de um ano. Por sua raça, pit bull, deveria ter aproximadamente 30 quilos, tem metade. Locado para prestar serviço de segurança a uma construtora, o animal foi esquecido no lote cercado em meio a um matagal sem água e sem comida. A obra, que deveria ser protegida pelo cão, sequer começou e o pitbull foi esquecido.


Mais um pit bull da Rivas Cães vítima de maus-tratos é resgatado
Mais um cão da reça pit bull pertencente à empresa Rivas Cães, especializada no aluguel de animais de guarda, foi resgatado na manhã desta segunda-feira (21) vítima de maus-tratos. O animal foi alugado para fazer a segurança de uma residência desocupada na Rua Souto Filho, nº 25, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. O imóvel pertence a uma construtora.
Em Santos, onde a locação de animais é proibida, 7 estabelecimentos foram punidos desde o mês de julho (2011).

Durante uma noite inteira, o pit bull mestiço que guardava uma locadora de vídeo em Santos (72 km de São Paulo) chorou sem parar. Sensibilizados, os vizinhos invadiram o local para socorrer o cachorro, mas ele morreu. 

O episódio, ocorrido em julho deste ano, é um indicativo do tratamento precário a que são submetidos os cães de guarda. Empresas que fazem o aluguel são proibidas na cidade -mas atuam clandestinamente e são alvo de denúncias por negar comida e abrigo aos animais.


Empresa ainda oferece aluguel de cães de guarda em Curitiba (PR)
O aluguel de cães de guarda é proibido em todo o estado do Paraná. Entretanto, em Curitiba, existe uma única empresa que continua ofertando esse serviço, a Feroz Cães de Guarda. A empresa foi condenada em abril por meio de uma ação civil pública por maus-tratos, o que a obriga a encerrar as atividades e pagar multa diária caso não cumpra a sentença. Segundo a Socie­­dade Protetora dos Animais de Curi­­tiba (SPAC), essa multa já ultrapassa R$ 1,3 milhão. Mas o imbróglio judicial não parece próximo do fim.

O aluguel de cães para a proteção de imóveis do Recife está com os dias contados. Um projeto de lei está sendo desenvolvido pelo secretário executivo de Defesa dos Animais, Rodrigo Vidal, para proibir essa prática comum, porém há anos bastante criticada pelos movimentos ligados à causa. Em apenas uma semana, dois pit bulls da empresa Riva’s Cães foram resgatados. Ambos com sinais de maus-tratos. Um inquérito policial foi aberto contra os proprietários da empresa, que podem pegar até um ano de detenção, além de pagarem uma multa, cujo valor é arbitrado pela Justiça. 
Um canil que abrigava cerca de 70 cães de grande porte no distrito de Tibiriçá, em Bauru (a 329 km de São Paulo), virou caso de polícia e provocou uma mobilização pelas redes sociais que já ultrapassou fronteiras e ganhou repercussão internacional.


Campinas/SP: Cachorro maltratado por adestrador desperta interesse por adoção
A história do pastor alemão que foi salvo pela polícia de Campinas no momento em que era espancado por um adestrador causou comoção e muita gente já se dispôs a adotar o animal.


Locadora de cães é fechada por maus-tratos contra animais
Empresa fica em Curitiba e foi fechada por determinação do Ministério Público.
Segundo a Justiça, além de maus-tratos, não havia controle de documentação

Muitos desses bichos, ao serem alugados, passam a ser mal alimentados e acomodados, já que o valor estimado para manter um cão de guarda, com todos os cuidados necessários – vacinação, alimentação e higiene – gira em torno de R$ 750 mensais.

Há ainda casos de cachorros que permanecem 24 horas por dia amarrados.


Mais um caso de "cães alugados"
A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) de Curitiba realizou ontem (19/11) o resgate de dois cães da raça rotweiller, que estavam sendo “alugados”para cuidar de uma construção no bairro Água Verde. Vale lembrar que a locação de animais no Paraná é proibida pela Lei Estadual 16.101, desde maio deste ano. Quem a infringir, estará sujeito à uma multa pesada (mas não tanto quanto o crime), de R$ 5 mil por animal.














5 comentários:

  1. Nunca tinha pensado nisso,que coisa triste e absurda, eu moro no litoral do PR, e já retirei das ruas 5 cães e 1 gata,já tinha 3 gatas, mas são todos vira-latas e estão todos castrados e vacinados agora, que as pessoas abandonam aqui quando vão embora,já cansei de ver até dálmatas e outros de raça grande,vagando pelas ruas, mortos de fome e sede.deixo sempre no portão de minha casa, um pote com água e ração.se pudesse abrigaria mais,

    ResponderExcluir
  2. Eu também nunca tinha pensado nisso... No mundo maravilhoso onde vivo, criada por uma família de boa índole e cercada de amigos de bom caráter, nunca me passou pela cabeça nada do que vejo pela internet que as pessoas más são capazes de fazer. Na casa e na fazenda de muitos amigos meus sempre vi cães de guarda. Mas são cães de estimação. Com nomes carinhosos, recebendo amor e cuidados... Circulando ali no meio das visitas em dias de festa, recebendo petiscos, com boa aparência, bom pêlo, enfim... Claro que não tomam banho no pet, não usam perfume, não usam laçinhos e gravatinhas, mas nem por isso eu via sinais de maus tratos. Todos os cães de guarda que conheci eram bem alimentados, tinham água limpa à disposição, abrigo e um caseiro ou alguém que cuidava deles. Até lembro de um que levou uma picada de bicho ser levado na caminhonete às pressas para a cidade, para ver um veterinário. Nunca desconfiei que algumas pessoas (e não poucas, pelo que vejo), pudessem fazer do serviço de guarda uma verdadeira câmara de tortura contra os bichos. Os que conheci eram bichos felizes, até mais felizes que cachorros de apartamento, porque na roça tinham muito o que fazer, além de dar alarme sobre intrusos: pasto para correr, galinhas para perseguir, outros bichos para brincar... Eu nunca pensei em nada disso qeu vi aqui. Agora quando eu ouvir o termo "cão de guarda", com certeza minha noção da coisa vai mudar...

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre falo, que essas coisas horríveis que acontecem é por culpa das pessoas e não dos cachorros. Se alguém pula um muro sem falar com os donos a culpa é da pessoa e não do cão. Pois para que existe o muro ? é para que ninguém entre, mas as pessoas não respeitam e depois querem culpar o cão. Ou se um cão está solto e morde uma pessoa ou uma criança a culpa é dos donos do cão, pois era para eles cuidarem do cachorro e não deixarem sair. Sou totalmente contra aos maltrados dos animais e sou contra culpar eles pelos acidentes que acontecem. As pessoas que tem que serem responsabilizadas e não os animais.

    ResponderExcluir
  4. Acho super prático alugar um cão bastante feroz quando viajo. Aliás, alugo 2, moro em Recife numa casa enorme em Boa Viagem, mas tenho apartamento no Rio de Janeiro e São Paulo. Passo mais tempo em Recife, mas quando preciso passar 3 meses viajando, alugo dois cães ferozes, porque mesmo com cerca elétrica, segurança eletrônica, monitoramento de câmeras pelo celular, não confio. Faço questão que seja da raça rottweiler. O rapaz da empresa de aluguel, fica com a chave do portão, limpa a sujeira dos cachorros, dá banho, coloca ração e água, adoro, porque são cachorros treinados para matar qualquer malfeitor que ouse cortar a minha cerca elétrica e invadir minha casa.

    ResponderExcluir